terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Poucos, mas bons

No passado dia 29, com as condições do mar ainda extremamente agrestes, com 4 metros de ondulação e sem vento, fomos tentar um surfcasting numa baía de rebolos na Costa Vicentina, um local que nunca tinhamos visitado antes.

A pesca começou algo complicada, com a presença de muitos destroços trazidos pelo mar. Ainda apanhei uma alcatifa de carro que me deu uma luta enorme :-p! Deslocámo-nos um pouco na baía para norte a fim de os evitar, e na paciência lá conseguimos apanhar 4 belos sargos, sendo que o meu tio ainda teve 2 que conseguiram partir-lhe o estralho de 0,28 mm. Os rebolos eram grandes e muito arredondados, o que tornava bastante difícil por o peixe em seco com o mar que batia com violência nos mesmos, pois havia sempre o risco de a chumbada encalhar, como chegou a acontecer mesmo só a trazer a pesca, felizmente sem peixe!



video


sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

À porta de casa

As previsões para hoje apontavam para uma diminuição da ondulação apesar de um aumento do vento (de Sul). Como isto da gasosa está carote, hoje decidimos ficar por perto de casa, no Rogil, e apesar da chuva lá fomos de manhã.



O mar ainda era forte, mas já deixava pescar. A maré estava no começo da vazante e começámos por apostar num surfcasting da praia (no pouco areal que tem). No que me diz respeito, as coisas correram bastante bem. Em 4 lançamentos apanhei 3 sargos. Bons sargos. Entretanto o mar vazou e começou a ter pouca água. Entretanto seguiu-se uma fase em que foi difícil encontrar um pesqueiro em condições. As pedras mais à frente tinham excelente aspecto, mas o mar apresentava-se perigoso e decidi esperar um pouco. Quando passei ainda deu para apanhar 2 sargos, o último dos quais já o tive de tirar em condições complicadas pois muitas pontas de pedra já se viam quando o mar recuava e tinha medo que a linha roçasse. A juntar a isso, o vento Sul ganhou força e literalmente "mandou-nos" para casa. O meu tio juntou um sargo apanhado numa outra pedra mais a sul.




Meia dúzia de sargotes, a maioria de um porte muito aceitável, não foi mau para o tipo de pesca efectuado e condições de mar encontradas. O peixe anda a comer bem, praticamente todos embucharam mesmo com anzóis Nº 1 e 2/0. De facto que o peixe tinha muita comida nas barrigas, desde ouriço, lapas, mexilhão e essencialmente cracas. Este último pode querer dizer que andam a encostar mais à praia...

Técnica: Surfcasting (fundo)
Isco: Sardinha


quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Estreia dos "Curiosos" na Costa Sul

Com o mar bravalhão a norte de Sagres, não nos restava outra alternativa senão tentar a sorte na Costa Sul, apesar de nada conhecermos. Seguimos umas recomendações do Paulo (Marafados para pescar) e fomos até Porto de Mós, em Lagos. O mar era bom, com um pouco de força, mas nada a ver com o que se sente em Aljezur.


Não foi fácil a pescaria, apesar de um mar certinho havia muita corrente, e se na areia as chumbadas não aguentavam dentro de água mais de um minuto, nas zonas de pedra a mesma arrastava as chumbadas até se prenderem. Muita chumbada se perdeu. Mas ao menos aí conseguia-se manter a pesca dentro de água.

Os lançamentos sucediam-se com muito pouca actividade. Restava tentar enganar algum que ali passasse, pois estava visto que não era o dia deles. Tal aconteceu, e o sortudo foi o meu tio com um robalo já jeitoso, com exactamente meio metro de comprimento (50 cm). Eu lá levei uma grade para casa, senti apenas 4/5 toques o dia todo e apenas um chegou a causar alguma emoção.


Resumindo, dia perfeito para o meu tio, indo de encontro à sua auto-descrição: não teve de descer e subir falésias, café ao perto, areal para se deitar, pouca actividade de peixe "miúdo" e um peixe bom para animar! Já eu, que saudades tenho das minhas ilhadas...

Técnica: Surfcasting (fundo)
Isco: Sardinha e cavala

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A "pescaria" de hoje

video

Apenas deu para uns vídeos e fotos na Praia da Carriagem...

Eu, o outro dos curiosos

Adoro o MAR.
Assim fui caçado, ou melhor dizendo pescado pelo meu sobrinho para a pesca.
Se o meu sobrinho  Jorge é um curioso, o que dizer de mim???
Por vezes uma imagem vale mais que mil palavras

Esta é uma das minhas técnicas de pesca. Raramente pesco de pé, sentado ou deitado são as  minhas técnicas preferidas. O que diz muito das minhas capacidades como pescador. :(
Se virem  2 pessoas á pesca, e um estiver sentado ou deitado, o pescador mesmo é o Jorge, o outro sou eu :D .
Prefiro estar 1 hora á pesca e sentir um toque (de preferência que o peixe ferre, claro) que estar constantemente a iscar, lançar, puxar, o que por vezes acontece, coisa que me irrita profundamente, já que por vezes nem tenho tempo de me sentar e acender um cigarrito.
Tudo o que seja peixe (sargos, safias e equiparados) que tenha menos que a palma da minha mão (21cm) vai de volta ao mar. Nisso o Jorge é bem mais fundamentalista que eu. Assim privilegiamos a qualidade em detrimento da quantidade. E ano após ano temos vindo a melhorar esse aspecto desde a busca por novos pesqueiros, spot's, iscos, tecnicas de pesca, etc.
Como somos turistas desta zona, o pouco tempo que estamos na costa vicentina, faz com que não dê para "escolher o mar", temos de nos adaptar ás condições do mar. Há dias em que devemos ser os únicos que vamos á pesca e para regressar sem uma grade, não é tarefa fácil.
Já nos chamamos de "maçaricos" , "turistas" , mas penso que já subimos á categoria de "curiosos", daí o nome deste blog. penso que eu ainda sou turista, e o Jorge já é mais que curioso, mas a média aqui é que conta ;)




terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Relato estreia dos "Curiosos da Pesca"

Estando de férias para passar o Natal por Aljezur, não podiamos deixar de ir tentar a nossa sorte ao mar. Sabendo que as condições do mar eram muito difíceis, rumámos um pouco mais a Sul para um local que aguente melhor aquela ondulação. 



Uma vez na praia, restava saber onde cada um ia pescar. O meu tio estacionou numa pedra à maré vazia, mas o local era estreito e pescavam mal duas pessoas. Enquanto eu tinha dificuldades em encontrar um pesqueiro "pescável" devido às difíceis condições de mar, num ápice o meu tio apanhou 3 sargos e 1 robalete. No entanto rapidamente teve de sair da pedra pois o mar começou a encher. Eu experimentava vários locais mas sem sucesso, e não fazia mais que um lançamento em cada.

Estava já um pouco resignado com as más condições de pesca quando encontrei um spot que me permitiu a captura de 3 sargos de seguida. O Sol rapidamente se punha e a maré subia, pelo que tive que abandonar a pesca. No surfcasting o meu tio apanhou mais um sargo. No final, 7 sargos e 1 robalete até foi um resultado agradável para uma pesca em condições muito duras em plena Costa Vicentina.



Isco: Sardinha
Técnica: Fundo





Bem vindos

Bem vindos ao nosso novo blog "Curiosos da Pesca". Somos dois pescadores ainda algo novatos com cerca de 10 anos de "experiência" mas procuramos sempre evoluir para melhor usufruir deste vício que é a pesca desportiva. É daí que veio a ideia para o nome do blog.

O nosso gosto pela pesca surgiu de uma ideia do meu falecido pai, que decidiu um dia, numas férias de Verão, comprar uma cana para ele e para mim (na altura tinha cerca de 12 anos). Um ano ou dois mais tarde, o meu tio juntou-se e tornou-se nosso companheiro de pesca. Sou eu e ele que formamos a dupla que decidiu criar este blog. Queremos que este seja um espaço onde possamos partilhar as nossas pescarias com os leitores, com relatos e fotografia, e não só. Como apenas pescamos em épocas de férias, também escreveremos artigos sobre pesca e periodicamente relatos de pescarias antigas e histórias nos períodos "mortos".




A nossa área de pesca é a Costa Vicentina, com especial incidência sobre o concelho de Aljezur. As técnicas que utilizamos preferêncialmente é a pesca ao fundo ou a chumbica, por vezes à bóia e não descurando uma possibilidade de praticar o spinning.

Esperamos que os leitores usufruam do blog e contribuam com as suas visitas e comentários. Um abraço a todos!